Sokushi Cheat ga Saikyou Sugite, Isekai no Yatsura ga Marude Aite ni Naranai n desu ga (Instant Death) – Capítulo 1

Um isekai interessante que eu achei por aí.

Tradução feita por (Lenneth) – Esse capítulo foi traduzido do Saku Translations.

Visite nosso site que traduz mangás: OtakuBR – Mangás.


Morra

“Vamos! Acorde logo, hey!”

Yogiri Takatou acordou com os gritos. Com olhos caídos, por ter acordado recentemente, ele encarou a garota que estava balançando seus ombros. Ela estava vestindo um uniforme escolar, assim como ele.

“Quem é você ?”

Yogiri estava confuso. Antes de adormecer, o assento vizinho ao dele, na parte mais distante, no fundo do ônibus de excursão da viagem escolar, pertencia à um garoto, não a aquela menina.

“Tomochika Dannoura!”

A voz de Tomochika parecia desesperada. Yogiri lembrou que ela era uma colega de sala, mas além do nome, ele não se lembrava de mais nada sobre ela.

“Já chegamos?”

Ele perguntou, enquanto esfregava os olhos, lembrando que eles iam à um resort de ski em Nagano. Era algo estranho Tomochika, que sequer era uma conhecida, acordar ele, mas parecia ser a hora certa da chegada.

“Não! Esqueça isso! O que devemos fazer?!”

“Desculpa, fazer o que?”

“Como você conseguiu dormir até agora!? Teve tanto caos!”

Yogiri, distraidamente, olhou para a frente do ônibus, procurando pela causa do pânico de Tomochika. Seu campo de visão parecia distorcido. Não eram os olhos cansados dele pregando peças nele, a carcaça do ônibus tinha sido esmagada. Além disso, havia uma coisa branca atravessando a parede do ônibus, perfurando um garoto de sua sala.

“Ah sim, entendi o motivo do caos”

Yogiri, agora entendendo a razão por trás do terror de Tomochika, continuou a inspecionar o ônibus, a partir do seu assento. Foi amassado em todo o lugar, e o teto e as paredes estavam cheios de buracos.

No chão havia uma garota desmaiada, coberta de sangue. Baseado no buraco aberto em seu peito, ela provavelmente estava morta. Considerando que o ônibus estava vazio, a maioria dos estudantes já deve ter fugido. Além de Yogiri e Tomochika, o único potencial sobrevivente parecia ser o colega empalado, mas ele não parecia que ia durar muito.

O que havia perfurado ele parecia ser uma lança branca com diversos espinhos espalhados. No entanto, não era uma arma sem vida, ela se contorcia. Com um tremor quase imperceptível, ela se esticava e contraía – provavelmente parte de alguma criatura viva, mas Yogiri não estava familiarizado com um animal que possuía um órgão de aparência tão longa e desagradável.

“O que é isso?”

“Não me pergunte, como se eu soubesse!”

“Parece uma cobra. Ou é um lagarto?”

De qualquer forma, era assustador.

Yogiri pegou um microfone de karaokê que estava aos seus pés e jogou na coisa branca.

GIAAAaAAaAaaAAA

O microfone atingiu o órgão e a criatura soltou um grito intenso. A parte que havia sido empurrada para dentro do ônibus rapidamente se retraiu e o garoto empalado caiu no chão. O enorme monstro rapidamente se afastou, finalmente permitindo que Yogiri desse uma boa olhada nele.

“Ah, então é um wyvern.”

Um monstro alado de duas pernas que era enorme mesmo entre os dragões.

O órgão de antes estava se contorcendo perto da virilha do wyvern, provavelmente seu órgão reprodutor. Eles pareciam ter sido atacados por um dragão no cio, e como se isso já não fosse complicado o suficiente para acreditar, o cenário de fora da janela surpreendeu ainda mais Yogiri.

Uma planície de grama se estendia diante dele.

“Eu tenho certeza que quando eu olhei da janela pela última vez, era uma estrada de neve à noite”.

“Quem se importa com isso agora! Por que você irritou ele ?!”

Tomochika, tomada pelo pânico, agarrou Yogiri em seu colarinho e o sacudiu.

Em seu instável campo de visão, ele notou o brilho do dragão e as chamas vazando de sua boca, com raiva manifesta.

“Ah!”

Com seus olhos ainda no dragão, Yogiri estava com uma tom de realização.

“O quê? Você descobriu alguma coisa que vai nos salvar?”

Tomochika olhou para ele, com expectativa brilhando em seus olhos.

“Huh? Oh, não. Eu estava apenas pensando ‘Então esse dragão estava transando com o ônibus'”

“Sobre o que é mesmo que você está falando!?”

Dragões fazendo sexo com carros era um dos peculiares fetiches modernos, mas antes que Yogiri pudesse começar sua explicação, ele foi interrompido.

ROoOoOOO

O dragão rugiu e colocou suas enormes asas em movimento, elevando seu corpo ridiculamente grande no ar e, depois de ganhar alguma altura, investiu em direção a eles.

Yogiri expressou seus pensamentos.

“Agora está parecendo sombrio.”

O ônibus estava inclinado, o corredor era estreito e em cima havia cadáveres espalhados. Escapar à tempo parecia impossível.

Bem, não há o que fazer.

O dragão mergulhando parecia uma metáfora apropriada para os últimos momentos de vida, pensou Yogiri. Ele nunca esteve interessado em viver mesmo.

“Nós estamos acabados!”

Tomochika gritou desesperadamente enquanto se agarrava a Yogiri, que já havia desistido. Seu peito bastante volumoso mudou de forma quando tocou Yogiri.

Você não poderia chamar isso de desconfortável … de fato, era macio.

Ele pode ser insociável, mas Yogiri ainda era um homem. Ele teve que admitir, ele sentiu um pouco o dever de proteger Tomochika, já que tinha chegado a isso.

E assim, Yogiri mudou de idéia sobre nunca usar sua habilidade.

“Morra”

Ele determinou seu alvo e liberou seu poder.

Suas asas pararam imediatamente.

A perda de equilíbrio fez com que o corpo massivo do dragão girasse e ganhasse força enquanto caía do céu até finalmente cair na planície. A terra e a grama voavam pelo ar enquanto ele deslizava pelo chão.

BUMP!

O ônibus balançou com a colisão do dragão com ele.

Felizmente, a atrito entre o dragão e a terra removeu boa parte do seu impulso. Yogiri não sentiu muito impacto.

Agora, o que devemos fazer a partir de agora !?.”

Eles haviam escapado do perigo por enquanto, mas a situação ainda estava além do entendimento de Yogiri.

“Dannoura-san. Parece que estamos salvos.”

“…Mesmo?”

Ela continuou a se agarrar a ele por mais algum tempo, mas depois de perceber que as coisas tinham se acalmado,  hesitantemente levantou a cabeça e se separou de Yogiri.

“Huh? Mas por quê? O que aconteceu?”

Tomochika olhou pela janela com um olhar vago.

“Isso é o que eu gostaria de perguntar, mas vamos parar de entrar em pânico primeiro, ok? Descanse um pouco e conversaremos depois sobre isso.”

Antes de discutir o que fazer a seguir, havia uma necessidade de entender a situação. A cooperação de Tomochika era necessária para isso, mas por causa do quão visivelmente perturbada ela estava, Yogiri decidiu esperar que ela se acalmasse primeiro.

Ele tirou a videogame portátil da mala e o ligou. Era um jogo de caça popular que ele havia começado a jogar recentemente.

“Isso parece ser a hora de jogar Monster Hunter!?”

Tomochika estava sendo surpreendentemente racional.

Anúncios

Uma resposta em “Sokushi Cheat ga Saikyou Sugite, Isekai no Yatsura ga Marude Aite ni Naranai n desu ga (Instant Death) – Capítulo 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s